Estão abertas entre 3 de fevereiro e 13 de março as inscrições para a Pop UP Film Residency, realizada na Europa. Com duração de três semanas, a Residência é direcionada a roteiristas ou diretores-roteiristas de ficção com pelo menos dois longas dirigidos e lançados em salas ou festivais. O Projeto Paradiso oferece uma bolsa para o(a) profissional selecionado(a).

A Pop UP Film Residency é uma idealização do francês Matthieu Darras, que foi diretor artístico do Torino Film Lab por 10 anos e antigo programador da Semana da Crítica do Festival de Cannes. A iniciativa tem como diferencial o acréscimo de mentorias customizadas, geralmente associadas a laboratórios, ao tradicional ambiente de residência, que permite aos diretores e roteiristas dedicar um tempo qualitativo ao processo de criação as suas obras. O mentor é definido conforme o perfil do projeto/profissional selecionado.

Durante o período, Darras fica disponível para o residente, e coloca sua rede de contatos internacionais à disposição para ajudar a inserção da obra selecionada no mercado global. 

A Bolsa Paradiso cobre o valor integral da residência e oferece uma ajuda de custo no valor de R$5.000,00, para gastos com deslocamento e outras despesas. 

A parceria com o Projeto garante uma vaga para um brasileiro na Pop Up Residency, que recebe profissionais de várias partes do mundo por meio de outras parcerias com renomados laboratórios, festivais e mercados internacionais, como o Next Step, do Festival de Cannes, o Hezayah Lab, do Doha Film Institute, o When East Meets West e o EAVE Producers Workshop.

As inscrições devem ser feitas pelo email [email protected], confira o regulamento. A Residência está prevista para o segundo semestre de 2020, entre os meses de junho e agosto. As datas serão definidas junto com o selecionado.

 É a segunda vez que o Projeto Paradiso oferece uma bolsa para a Pop Up. Beatriz Seigner é a vencedora da primeira edição, com o projeto “Enquanto Eles Dormem”, quando participou da residência em Bratslava, na Eslováquia, e recebeu a tutoria de Joelle Touma, roteirista franco-libanesa de “O Insulto”, indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2018.