Nome: Camila Freitas
Cargo: Realizadora e Diretora de fotografia
Edição: 2019
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: Rio de Janeiro

Camila Freitas é realizadora e diretora de fotografia. Estudou Cinema na UFF e direção de fotografia na École Nationale Supérieure Louis Lumière (ENSLL), em Paris. Realizou os curtas Passarim (2003) e Ararat (2014), e o média De asfalto e terra vermelha (2010). O seu primeiro longa-metragem, Chão (2019), que assina também como co-diretora de fotografia, passou pelas residências de desenvolvimento Doc Station (68a Berlinale Talents) e Atelier de Post-producción no Talents Buenos Aires (20o BAFICI). O filme teve a sua estreia internacional em fevereiro de 2019 na seção Forum da 69a Berlinale – Festival de Berlim, seguindo para os festivais True/ False (Columbia, Missouri, EUA) e Cinelatino (Tubigen, Alemanha), Doc Lisboa (Lisboa, Portugal), Viennale (Viena/Austria) IDFA (Holanda), estreando no Brasil na mostra Competitiva do Olhar de Cinema – International Curitiba Festival, onde foi premiado com o Prêmio Especial do Juri e Melhor Filmes pelo público.
Além de seu trabalho como realizadora, assina a direção de fotografia e câmera de longas como Futuro Junho, de Maria Augusta Ramos (2015), premiado em festivais nacionais e internacionais; Os pássaros estão distraídos, de Diogo Oliveira e João Torres (2016); Excelentíssimos, de Douglas Duarte (2018); A transformação de Canuto, de Ernesto de Carvalho e Ariel Ortega (em finalização); Pássaro Preto, de Maria Pereira (2016), e diversos curtas como Peixe, de Diogo Oliveira e Jô Serfaty (2014) A biblioteca, a noite (2011), de João Vieira Torres e Uma (2008), de Nara Riella. Fotografou a video performance Aurora (Hors Pistes 2015, Centre Georges Pompidou), ligada à pesquisa para o longa-metragem homônimo de João Vieira Torres.”A realizadora recebeu a Bolsa Paradiso para participar Biennalle College Cinema, do Festival de Veneza, em 2019, com o Projeto Babado.